Penitenciária Federal em Porto Velho fala sobre protesto de esposas de presos que pediam visita íntima

Fonte: Rondoniagora

Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018 às 15:04

Compartilhar matéria:

Na última terça-feira (9), esposas e familiares de presos da Penitenciária Federal em Porto Velho fizeram um protesto em frente à unidade e alegaram que os detentos estariam tendo os direitos violados, os visitantes eram humilhados durante a revista antes de entrar no presídio e ainda exigiam de volta a visita íntima que está proibida há cerca de um ano. Questionada pelo Rondoniagora, a direção da unidade respondeu as alegações. 

Confira a nota na íntegra:

A Penitenciária Federal em Porto Velho (PFPV) vem a público esclarecer que não há registro de maus tratos contra internos ou contra seus familiares que vêm à unidade para visitação. Todos os servidores e demais profissionais que trabalham nas penitenciárias federais são orientados e fiscalizados para que atuem dentro da legalidade, cumprindo fielmente todas as regras e procedimentos de segurança.

Tais esclarecimentos são em decorrência das declarações prestadas à imprensa por familiares e advogados que participaram da manifestação realizada em frente à PFPV, na manhã de terça-feira (9). Uma das reclamações foi quanto ao cancelamento das visitas íntimas, mas a direção informa que o direito à visita está sendo respeitado, com visitas sociais e em parlatório, que é feita através de uma cabina, via telefone.

Na movimentação, a PFPV destaca que não houve nenhum tipo de coação. O protesto foi autorizado, fora da área de segurança – ficaram à margem da BR. Além disto, a direção esclarece ainda que internos de uma facção criminosa iniciaram há pouco mais de um mês um protesto pacífico, renunciando alguns direitos, como o banho de sol. A decisão dos presos tem sido respeitada. Eles continuam se alimentando, recebendo atendimento médico, visita de seus familiares e dos seus advogados. 

A direção da PFPV reafirma o compromisso de todos que trabalham nesta unidade com a legalidade e nega qualquer tipo de atuação que exorbite a lei vigente. Todos os procedimentos adotados nas revistas de visitantes fazem parte de um rigoroso processo que visa evitar a entrada de objetos ilícitos, bem como reduzir o poder de atuação dos criminosos que estão no SPF junto às suas facções, dentro e fora das prisões estaduais.

Por fim, ressaltamos que as penitenciárias federais são fiscalizadas por membros da Defensoria Pública da União (DPU), Ministério Público Federal (MPF) e Justiça Federal, além de representantes de entidades ligadas aos direitos humanos, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Somos modelo de segurança e legalidade, dentro e fora do Brasil, onde não há fugas, rebeliões ou entrada de objetos ilícitos.

Direção Geral: Vinicius Queiroz
Rua Reverendo Elias Fontes - N°1914, Agenor de Carvalho
Porto Velho/RO. 76820-294
Fone: 69-99993-4921