Pai troca filha no chão de banheiro masculino e foto viraliza

Fonte: Revista Crescer

Sábado, 02 de Junho de 2018 às 16:02

Compartilhar matéria:

O que você faria se o seu filho estivesse chorando muito porque sua fralda estava cheia e o único banheiro que você encontrou em um restaurante não tivesse trocador. Colocaria a criança no chão e aliviava o incomodo ali mesmo, fazendo ele parar de chorar na hora, ou sairia na saga para procurar outro local, mais limpo e adequado para fazer a troca?

 "Estou ficando doente de ter que trocar a minha filha em um lugar nojento porque o único trocador que tem por aqui está localizada no banheiro feminino. É uma loucura imaginar isso, eu sei, mas têm homens que cuidam dos filhos também. Se é um local público e estamos na geração de igualdade entre gêneros, que tal garantir que nós, pais, possamos trocar a fralda dos nossos filhos em um banheiro com trocador? Será que é pedir demais?”, disse. O relato dele viralizou nas redes sociais e teve mais de 6 mil compartilhamentos de pessoas que, assim como ele, ficaram indignadas com a situação. Em depoimento a plataforma Love What Matters, ele explicou detalhes do ocorrido.

Veja o depoimento na íntegra:

“Meu nome é Chris Mau, tenho 33 anos e 4 filhos. Kali é a mais nova deles e tem 8 meses de idade. Ela é uma criança muito sorridente e feliz. Em um belo dia de sol, eu e minha esposa decidimos que seria uma boa ideia levar as crianças para passear no centro da cidade. Na estrada, minha filha começou a ficar bastante irritada e chorona, o que é raro porque ela quase não chora. Não demorou muito para eu descobrir que ela havia feito cocô na fralda. Nós sempre tentamos nos preparar bem para qualquer viagem que fazemos com tudo: água, fralda, lenço umedecido, carrinho...  No meio do caminho, vimos um restaurante que tinha área kids,com brinquedos para as crianças. Imaginando que eles deveriam ter local apropriado para os pais trocarem a fralda, e nosso filhos mais velhos implorando para brincar no playground, nós entramos. Minha esposa ficou com eles nos brinquedos e eu peguei o carrinho e levei Kali, que estava bastante incomodada para trocar. 

Ao entrar no banheiro masculino, notei duas pias, um mictório e uma porta. Tirei minha filha do carrinho, peguei a bolsa de fraldas e entrei na cabine, achando que ali era um trocador mas, para minha surpresa, tratava-se de um banheiro com privada. Fiquei tão frustrado com a ignorância das instalações e, como Kali já estava chorando muito, tive que fazer uma escolha difícil entre esperar até encontrarmos um local com trocador ou aliviar o desconforto dela e trocá-la ali mesmo.

A condição do banheiro era bem precária, mas o choro dos meus filhos é algo que me incomoda muito, não sei lidar, então, eu tive que ajudá-la. Peguei a toalha, coloquei-a no chão e troquei. Na minha mente eu pensava de como era fácil evitar esta situação. Eu fiquei pensando que os donos do estabelecimento certamente não acham que o pai é também responsável pela troca de fraldas.

Depois de limpinha, eu sai daquele lugar com a Kali sorrindo mais uma vez. Ao encontrar minha esposa contei para ela o ocorrido e ela ficou furiosa com a ignorância do restaurante e fez uma queixa na hora. Confesso que quando chegamos em casa, eu ainda estava perplexo com a situação e fiz este post para desabafar com meus amigos. Para minha surpresa, em menos de 24 horas, mais de 6.000 pessoas compartilharam e alguns pais até contaram que também passam pelo mesmo problema em banheiros masculinos e femininos em todo o mundo!

Quase todo mundo que se aproximou de mim concordou que este é um problema estúpido e a solução é simples e barata. Por isso, hoje em dia, não há desculpa para que não haja um trocador em todos os banheiros públicos. Afinal de contas, ser pai é o trabalho mais desafiador e recompensador que você tem e não dá para aceitar não ter um trocador em um banheiro público. Afinal, é preciso de uma aldeia inteira para criar um filho".

Direção Geral: Vinicius Queiroz
Rua Reverendo Elias Fontes - N°1914, Agenor de Carvalho
Porto Velho/RO. 76820-294
Fone: 69-99993-4921